Integrante de organização criminosa da “Majestade”, do Ceará, é preso em JP

 

  Um homem de 25 anos, identificado como Rafael Duarte Amaral, foi preso nesta quarta-feira (16), em João Pessoa, na Paraíba. De acordo com a Polícia Civil, “Irmão Abadia”, como era conhecido, é apontado como auxiliar administrativo de Valeska Pereira Monteiro, conhecida como “Majestade”, na parte financeira de uma facção criminosa atuante no Ceará.

Irmão Abadia era responsável pela administração e gerência de entorpecentes no Bairro Serrinha em Fortaleza, de acordo com a polícia. Ele postava fotos nas redes sociais ostentando viagens em locais como Parque do Beto Carreiro World, em Santa Catarina, e em outros locais do país.

Francisca Valeska Pereira Monteiro, a “Majestade”, foi presa em agosto do ano passado, no Rio Grande do Sul. Ela é apontada como responsável pelo controle financeiro e distribuição de pontos de tráfico de drogas do grupo. Ela é considerada do primeiro escalão na facção.

O delegado da Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco), Klever Farias, explica que operações com este perfil têm mostrado que alguns alvos têm conexões com outros estados. “Ou possui algum tipo de familiar por lá e acabam migrando para esses locais. Isso numa tentativa de não ser preso e continuar comandado o tráfico, mesmo à distância”, explicou o delegado sobre o fato de mais uma prisão ter ocorrido fora do Ceará.

Segundo o titular da Draco, Klever Farias, Rafael Duarte Amaral, era o principal gerente do tráfico no Bairro Serrinha. Irmão Abadia prestava contas diretamente com a “Majestade”.

“Investigações mostraram que ele era o responsável pela administração e gerência de entorpecentes no Bairro Serrinha em Fortaleza. Foram identificadas também outras pessoas ligadas ao tráfico e na administração em todo o estado. No momento da prisão ele estava apenas com o aparelho celular que vai ser objeto de análise”, afirmou.

“Ela fazia a administração financeira do grupo como um todo. Dentro disso ela gerenciava essas pessoas no qual o Rafael era um dos responsáveis. Ele respondia diretamente a ela”, disse.

Ainda de acordo com delegado Klever Farias, Irmão Abadia era investigado de perto desde janeiro deste e ano.

“A prisão do Rafael aconteceu no dia de ontem [quarta-feira] em João Pessoa na Paraíba após a continuidade das nossas investigações. Alguns desses alvos eles acabam indo para outros estados e cidades com objetivo de fugir das investigações. Observamos ele desde janeiro e conseguimos identificá-lo e que se encontrava lá na Paraíba. Somente na última semana conseguimos fazer a localização precisa e fazer a prisão dele”, afirmou.

Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários